Hubble detecta neblina em planeta fora do Sistema Solar

A neblina provavelmente é feita de minúsculas partículas de ferro, silicatos e poeira de óxido de alumínio

11 de dezembro de 2007 | 17h20

Analisando imagens do telescópio espacial Hubble, astrônomos conseguiram reunir evidências de que um planeta em órbita de uma estrela distante tem neblina em sua atmosfera.   Embora o planeta HD 189733b seja um dos chamados "júpiters quentes", um gigante gasoso incapaz de suportar vida como a conhecemos, a detecção da neblina é um passo importante para o estudo futuro da atmosfera de mundos mais parecidos com a Terra, dizem cientistas.   A equipe responsável pela descoberta é liderada por  Frédéric Pont, do Observatório de Genebra, na Suíça. O pesquisador diz que HD 189733b é o primeiro planeta de fora do Sistema Solar "de cuja aparência começamos a ter uma idéia completa".   As novas observações foram feitas enquanto o planeta passava diante de sua estrela. À medida que a luz da estrela se filtra pela atmosfera de HD 189733b, os gases presentes deixam sua marca nos raios que chegam até a Terra.   Os cientistas esperavam encontrar sinais de sódio, potássio e água, mas ficaram desapontados. Esse resultado, somado a outros dados, permite inferir que HD 189733b tem uma neblina de grande altitude - cerca de 1.000 km.   De acordo com os pesquisadores, essa neblina provavelmente é feita de minúsculas partículas de ferro, silicatos e poeira de óxido de alumínio.

Tudo o que sabemos sobre:
planetahubbleextra-solar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.