Hubble fotografa em detalhe maior galáxia do Trio do Leão

A galáxia, que apresenta formato distorcido, fica a 35 milhões de anos-luz, na constelação do Leão

estadao.com.br

08 Abril 2010 | 15h03

O Telescópio Espacial Hubble obteve uma imagem do maior membro do Trio do Leão, uma galáxia de anatomia incomum, com braços espirais assimétricos e um núcleo aparentemente deslocado. Essa disposição peculiar provavelmente é causada pela atração gravitacional dos dois outros membros do trio.

 

Objeto avistado pelo Hubble desafia classificações astronômicas

 

A galáxia incomum, Messier 66, fica a 35 milhões de anos-luz, na constelação do Leão. Juntamente com Messier 65 e NGC 3628, Messier 66 é um terço do Trio do Leão, três galáxias espirais em interação. Messier 66 é maior que as duas parceiras, com cerca de 100.000 anos-luz de diâmetro.

 

A imagem de Messier 66 feita pelo Telescópio Espacial Hubble. HST/Nasa-ESA

 

A galáxia tem braços espirais que parecem projetar-se acima do disco principal, e um núcleo aparentemente deslocado. A assimetria é incomum em galáxias. Astrônomos acreditam que o formato original de Messier 66 foi alterado pela gravidade das vizinhas.

 

Messier 66 tem um número extraordinário de supernovas. A galáxia abrigou três explosões do tipo desde 1989, a mais recente em 2009.

Mais conteúdo sobre:
astronomia hubble galáxia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.