Hubble fotografa galáxia que fica a 320 anos-luz da Terra

Imagem revela detalhes da incomum NGC 4921, um exemplo de uma das raras 'espirais anêmicas'

da Redação, estadao.com.br

05 de fevereiro de 2009 | 19h17

O Telescópio Espacial Hubble produziu uma nova imagem de uma galáxia espiral do Aglomerado de Galáxias Coma. Ela revela detalhes da galáxia NGC 4921, e de um rico pano de fundo de galáxias mais remotas, prolongando-se até o início do Universo.  Veja também: Hubble volta a funcionar e fotografa par de galáxias O Aglomerado Coma, na constelação de Coma Berenices, ou Cabeleira de Berenice, é uma das coleções mais ricas e mais próximas de galáxias. Também conhecido como Abell 1656, ele está a cerca 320 anos-luz da Terra e contém mais de mil membros. As galáxias mais brilhantes, incluindo a NGC 4921, foram descobertas já no século XVIII, por William Herschel. As galáxias em aglomerados ricos passam por muitas interações e tendem a, gradualmente, deixar de ser espirais ricas em gases, transformando-se em sistemas elípticos sem muita formação ativa de estrelas. Como resultado, há muito mais elípticas e poucas espirais no aglomerado, em relação ao que se vê que se vê no resto do Universo.  NGC 4921 é uma das raras espirais do Coma, e uma bastante incomum - é um exemplo de uma "espiral anêmica", onde a costumeira grande formação de estrelas que confere às galáxias o seu brilho é menos intensa. Como resultado, há apenas um delicado redemoinho de poeira ao redor da galáxia, acompanhado de algumas novas estrelas azuis, que são claramente separadas na imagem do Hubble.  A imagem foi criada por 50 exposições separadas por um filtro amarelo e outras 30 exposições por um filtro quase infravermelho usando o Wide Field Channel da Câmera para Pesquisas do Hubble. A exposição total ficou em cerca de 17 horas e 10 horas, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciaHubble

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.