HST/Nasa-ESA
HST/Nasa-ESA

Hubble fotografa pilares de poeira e gás na Nebulosa de Carina

Violentos ventos estelares e a potente radiação de estrelas de grande massa deformam a nebulosa

estadão.com.br, estadão.com.br

16 Setembro 2010 | 15h11

Como um sorvete derretendo e deformando-se à luz do Sol, nuvens moleculares no espaço são esculpidas pela radiação das estrelas, dando origem a formas fantásticas.

 

os pilares com um ano-luz de altura, feitos de hidrogênio e poeira, foram fotografados pelo Telescópio Espacial Hubble e localizam-se na Nebulosa de Carina.

 

Violentos ventos estelares e a potente radiação de estrelas de grande massa deformam a nebulosa circundante. Dentro das estruturas mais densas, pode haver estrelas em formação.

 

A imagem dos pilares de Carina, divulgada nesta quinta-feira, 16, é uma montagem de 2.055 observações feitas da região em luz de hidrogênio - a radiação emitida por átomos de hidrogênio - juntamente com 2.010 observações em luz de oxigênio.

 

Estima-se que a Nebulosa de Carina esteja a uma distância de 7.500 anos-luz da Terra.

Mais conteúdo sobre:
hubble carina nasa esa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.