Hubble revela detalhe dos restos de uma estrela morta

Imagem destaca filamento de gás dos remanescentes de uma estrela que explodiu há cerca de mil anos

Carlos Orsi, do estadao.com.br,

01 de julho de 2008 | 12h24

O Telescópio Espacial Hubble obteve uma imagem detalhada de um dos filamentos de gás que compõem o remanescente da supernova SN 1006. Remanescentes de supernovas são nuvens de gás e poeira ejetadas durante a violenta explosão de uma estrela com massa de mais de 10 vezes a do Sol. A estrela que gerou SN 1006 explodiu há mais de mil anos.   A imagem feita pelo Hubble mistura dados obtidos por observações do hidrogênio presente na nuvem feitas pela Advanced Camera for Surveys, e de luz captada pela  Wide Field Planetary Camera 2. Ambas as câmeras fazem parte do conjunto de equipamentos do telescópio.   A imagem acima mostra uma visão total do remanescente, com a área ocupada pelo filamento de gás em destaque na caixa verde. O remanescente tem 60 anos-luz de diâmetro, e está a 7.000 anos-luz da Terra.

Tudo o que sabemos sobre:
supernovahubble

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.