Hubble vê nova população de estrelas no centro da Via Láctea

Telescópio cria o mais detalhado panorama já feito da região central da galáxia onde fica a Terra

da Redação,

05 de janeiro de 2009 | 19h30

Imagens em luz infravermelha feitas pelo telescópio espacial Hubble mostram uma nova população de estrelas de grande massa no centro da Via Láctea, além de novos detalhes nas estruturas de gás ionizado que cercam os 300 anos-luz centrais da nossa galáxia.   O panorama final combina imagens do Hubble e de outro telescópio espacial, o Spitzer. A Nasa explica que nuvens de poeira impedem a observação do núcleo galáctico com luz visível, mas que o infravermelho é capaz de penetrar essa barreira. O núcleo da Via Láctea encontra-se a 26 mil anos-luz.   Os novos dados revelam o brilho do gás hidrogênio ionizado, além das estrelas que não haviam sido observadas antes.   Outra descoberta feita a partir das imagens é a de que as estrelas do centro galáctico não estão todas confinadas  aos três aglomerados da região, conhecidos como Central, Arches e Quintupleto. Eles aparecem como grandes concentrações de brilho na imagem do Hubble. As estrelas isoladas podem ter se formado à parte, ou podem ter nascido nos aglomerados e arrancadas deles por forças gravitacionais.   Os ventos e a radiação dessas estrelas dão forma às estruturas complexas vistas no núcleo e, em alguns casos, podem estar desencadeando a formação de ainda mais estrelas.

Tudo o que sabemos sobre:
galáxiavia lácteahubble

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.