Hubble volta a funcionar e fotografa par de galáxias

Configuração atual da dupla surgiu após a passagem de uma das galáxias pelo interior da outra

da Redação,

30 de outubro de 2008 | 15h26

Depois de quase um mês com problemas, o Telescópio Espacial Hubble voltou a enviar imagens para a Terra. A primeira a ser divulgada pelas duas agências responsáveis pelo telescópio, a Nasa e a Agência Espacial Européia (ESA) é do par de galáxias conhecido como Arp 147, unido pela força da gravidade.   A imagem, informam as duas agências, prova que a câmera do telescópio continua a funcionar exatamente como estava antes da pane no telescópio.   A galáxia mais à esquerda parece relativamente estável, exceto por um anel mais suave de luz. Já a da direita apresenta um aglomerado azulado de estrelas em formação. Os pesquisadores da Nasa compararam a dupla a um número "10" feito de estrelas.   O anel azul da galáxia "0" se formou depois que a galáxia "1" passou por dentro dela. A passagem gerou uma onda de alta densidade que se propagou, a partir do ponto de impacto, em direção à borda da galáxia anfitriã. À medida que essa onda colidiu com o material que caída em direção ao centro, estrelas passaram a se formar.   Uma mancha vermelha à esquerda e abaixo do anel azul provavelmente representa a localização original do núcleo da galáxia atingida.   Arp 147 aparece no Atlas Arp de Galáxias Peculiares, compilado por Halton Arp nos anos 60. Na imagem do Hubble, as cores azul, verde e vermelho representam os filtros azul, de luz visível e de infravermelho do telescópio, respectivamente. O par fica na constelação de Cetus, a 400 milhões de anos-luz da Terra.

Tudo o que sabemos sobre:
hubblenasaesagaláxias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.