Ibama cadastra e credencia borboletários em todo o país

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) iniciou um cadastramento dos borboletários existentes no país, com o objetivo de formular uma política de conservação das borboletas brasileiras. A preocupação surgiu a partir da publicação da nova Lista das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, no final de 2002. Dentre as 3 mil espécies da ordem Lepidoptera, conhecidas pela ciência, no país, 55 integram a lista, estando 21 em situação crítica ou em perigo iminente de desaparecer.Com o cadastramento, o Ibama pretende identificar os criadouros em funcionamento no país e verificar as condições de operação, visando eventuais parcerias para a conservação das espécies ameaçadas. Oficialmente só existem dois borboletários: um no zoológico de Belo Horizonte e outro no Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, no Paraná. Porém, na realidade, muitos outros estabelecimentos dedicam-se à criação de espécimens vivos de borboletas, que teriam de ser cadastrados e credenciados. Os responsáveis pelos criadouros, portanto, devem entrar em contato com a Diretoria de Fauna e Recursos Pesqueiros do Ibama, com Onildo Marini, através do email onildo.marini-filho@ibama.gov.br.

Agencia Estado,

06 de novembro de 2003 | 15h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.