Ibama impede desmatamento na Amazônia

A fiscalização do Ibama desmontou uma operação que preparava um grande desmatamento ilegal na divisa de Rondônia e do Acre. Madeireiros tinham aberto a estrada principal para escoar as toras, levado para o local 20 empregados, máquinas e um tanque de combustível com capacidade para 15 mil litros. "Pelo investimento, eles operariam do período final das chuvas - que começa agora - até novembro e desmatariam 150 mil hectares", disse hoje o diretor de proteção ambiental do Ibama, Flavio Montiel.Fiscais do Ibama apreenderam o tanque de combustível e também seis tratores, uma pá carregadeira para tirar troncos da floresta, 15 motosserras, uma caminhonete, 20 tambores de 200 litros de combustível, cerca de seis mil litros de óleo diesel e uma serraria modelo "pica-pau". Os trabalhadores foram liberados.Até o fim da semana, Montiel espera ter identificado os responsáveis pela operação. Segundo ele, há "indícios fortes" contra dois grupos de madeireiros. A área visada é da União, fica perto da terra indígena Kaxarari e é rica em madeiras de lei, mogno, cedro, castanheiras e massaranduba.O gerente do Ibama em Porto Velho, Osvaldo Pitaluga, um dos que atuou na operação, conta que a estrada aberta para retirar a madeira "dá inveja a muita BR". O Ibama chegou ao local a partir de denúncias e de dados do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

Agencia Estado,

02 de junho de 2003 | 21h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.