Ibama interdita e multa empresa que polui Baía de Guanabara

O Ibama interditou e multou em R$ 12 mil a Indústria Poliflix, uma fábrica de parafusos acusada de despejar materiais tóxicos em um manguezal da Baía da Guanabara, próximo à Favela do Gato, em São Gonçalo, no Grande Rio.Segundo representantes do órgão, a empresa funcionava de maneira irregular. A FundaçãoEstadual de Engenharia do Meio Ambiente (Feema) constatou o vazamento de óxido dezinco, que provocou mortandade de aves, peixes e crustáceos, impedidos de respirar por causa da presença do metal, e notificou a fábrica.Técnicos da Feema voltarão ao local para recolher novas amostras e avaliar os danosambientais, o que poderá resultar em um novo pedido de interdição por parte daComissão Estadual de Controle Ambiental.O Ministério Público abriu inquérito civil parainvestigar o caso. Se os responsáveis forem enquadrados na Lei de Crime Ambiental,poderão ser multados em até R$ 50 milhões. Uma comunidade de aproximadamenteduas mil pessoas vive da pesca no local e está sob ameaça de contaminação. A direçãoda empresa não foi localizada pelo Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.