Ibama lança catálogo de árvores

Cerca de 18 mil nomes comuns de árvores, nativas e cultivadas, identificam 5.500 espécies de uso comercial, na mais nova edição do Catálogo de Árvores do Brasil, produzida pelo Laboratório de Produtos Florestais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A principal idéia, segundo José Arlete, responsável pela publicação, é "padronizar os nomes comuns das árvores de madeira, frutíferas e ornamentais, para facilitar a comercialização e a fiscalização".Segundo Arlete, o uso de diversos nomes para uma mesma madeira é prejudicial ao mercado, porque o comprador nunca tem certeza sobre o que está comprando, seja ele um industrial do setor moveleiro, um marceneiro ou o consumidor final. "Porque o mogno é tão cotado? Porque tem um nome só e ficou conhecido", afirma. Existem árvores com dezenas de nomes, como a canela, com 175 apelidos, e o jatobá, com 90.A diversidade de nomes para uma mesma espécie e a dificuldade de diferenciar uma madeira de outra depois de serrada também é um expediente utilizado na exploração ilegal, para burlar o controle, dos fiscais e do comprador. Muitas castanheiras - cuja extração é proibida por lei - já passaram por barreiras de fiscalização, classificadas como "cedrinho" assim como muitas madeiras vermelhas, de espécies diferentes, costumam ser vendidas como mogno.No catálogo, ao lado do nome científico atual de cada espécie está destacado o nome comum, que se recomenda usar, seguido da série de nomes regionais ou nomes científicos anteriores, que devem ser preteridos. O catálogo tem uma versão em CD-Rom para facilitar a consulta, porém não tem fotos das árvores, apenas a descrição de algumas de suas características. Até o fim do ano, segundo José Arlete, a publicação será complementada por um catálogo de cores, que reproduzirá fielmente a aparência da madeira já serrada, para ajudar na identificação correta das espécies quando elas chegam ao comércio.SERVIÇO - O catálogo impresso poderá ser comprado em livrarias a R$ 75,00 e o CD-Rom a R$ 15,00. Informações adicionais com José Arlete, no Ibama, através do telefone (61) 3161506 ou 3161500 ou do e-mail camargos@lpf.ibama.gov.br.

Agencia Estado,

03 de abril de 2002 | 08h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.