Ibama realiza Operação Mata Atlântica na Bahia

Com o objetivo de combater a devastação da flora nativa e o tráfico de animais silvestres na região sul da Bahia, um dos principais destinos turísticos do Nordeste durante o verão, começou hoje, no município de Eunápolis, a 644 quilômetros de Salvador, a Operação Mata Atlântica, coordenada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).Os fiscais já apreenderam uma quantidade grande de madeira retirada irregularmente em Eunápolis e centenas de animais silvestres que estavam sendo vendidos a turistas nos hotéis e pousadas da cidade de Porto Seguro. Junto com as polícias Militar e Rodoviária Federal, além de representantes do Ministério Público e ambientalistas, os fiscais do Ibama pretendem vigiar até o inicio de março uma faixa que vai da fronteira da Bahia com o Espírito Santo até o baixo-sul baiano, nas imediações do município de Valença. "Vamos montar barreiras nas principais rodovias federais e realizar blitze em vários locais, principalmente serrarias", informou o chefe do escritório do Ibama em Eunápolis, Valmirando Brito, explicando ser impossível determinar qual o maior problema ambiental na região. "É um todo, pois sabemos que existe uma devastação descontrolada com a retirada de madeira da mata atlântica, o que é proibido, a pesca predatória e o tráfico de animais silvestres", observou. Pelo menos 60 homens vão participar da operação, que contará com o apoio de dois helicópteros, um avião monomotor e três embarcações. Brito disse que ao lado da repressão aos devastadores da natureza (com prisão em flagrante, multa e processo por crime ecológico) haverá um programa de educação ambiental voltado principalmente aos turistas. "Vamos distribuir folhetos, orientando os visitantes a não comprar animais silvestres, orquídeas e bromélias, cuja retirada também é proibida", disse.

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2002 | 15h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.