Ibama tenta embargar milho transgênico em Pernambuco

O Ibama tentará embargar, ainda hoje, as 17.850 toneladas de milho transgênico importadas da Argentina, que estão sendo descarregadas de navio no porto de Recife desde segunda-feira. Segundo Flávio Montiel, diretor de Proteção Ambiental do órgão, estão sendo deslocados para Pernambuco técnicos do Ibama de Brasília e da Paraíba para reforçar a equipe e impedir a distribuição do produto.?O Ibama só foi comunicado pelo Ministério da Agricultura sobre a importação na tarde de ontem. No entanto, esse tipo de carregamento só poderia ser liberado com autorização ambiental. O embargo será baseado na ausência de licenciamento ambiental do produto e no seu potencial impacto poluidor. Além disso, estamos entrando com um mandado de segurança para suspender a liminar autorizando a importação?, diz MontielO milho transgênico foi comprado por onze avicultores pernambucanos para utilização na ração animal e é suficiente para o consumo de cerca de 10 dias. Outros lotes do produto estão sendo negociados. Para realizar a importação, os avicultores pediram autorização ao Ministério da Agricultura e à Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), entidade que controla os transgênicos no Brasil. Para Montiel, ?o episódio demonstra a existência de opiniões diferentes dentro do Governo e uma falta clara de articulação interna no sentido de tomar uma posição única sobre o assunto. Houve falta de atendimento da legislação sobre transgênico e meio ambiente por parte do Ministério da Agricultura e da CTNBio?, disse.

Agencia Estado,

24 de abril de 2003 | 11h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.