Ibama terá helicópteros do Exército contra desmatamento

Dezoito helicópteros do Exército e os seus batalhões da selva na Amazônia Legal passarão a integrar a ações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para o combate ao desmatamento clandestino, a partir da semana que vem. O anúncio foi feito nesta terça-feira pela ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.Ela assinou com o ministro da Defesa, José Viegas, uma portaria ministerial assegurando orepasse ao Exército de R$ 10 milhões para as despesas com o uso do equipamento e dos efetivos daquela Força. ?Esta cifra é apenas inicial e a ministra nos tem tranqüilizado sobre a possibilidade de numerários suficientes para as operações do Exército?, disse Viegas.As ações incluem o apoio ao monitoramento e fiscalização feito pelo Ibama e o transporte dos fiscais e dos agentes federais. Os efetivos vão também garantir a segurança das atividades. Os militares cuidarão ainda do transporte do material apreendido, informou Marina.A adoção do equipamento militar garantirá uma redução de até 30% nos custos, já que até o momento os helicópteros usados pelo Ibama eram alugados, acrescentou.Marina lembrou que a portaria ministerial faz parte de um esforço coordenado que envolve 13 ministérios como o da Justiça, com a ação da Polícia Federal, do Transportes, com a ações para preservação do meio ambiente na construção da BR 163, e da Fazenda, com a adoção de critérios técnicos para serem consideradas exigências de variável ambiental para autorização deempréstimos bancários.O Plano de Ação de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal conta com um total de R$ 394 milhões, sendo a maior parte dos recursos destinada à regularização da posse de terra. O objetivo do programa é combater o crescimento das derrubadas.Em 2002/2003, as derrubadas chegaram 23.750 quilômetros quadrados no período,o segundo maior índice registrado, menor apenas do que o de 1994/1995, que chegou a um total de 29.059 quilômetros quadrados de florestasdestruídas.

Agencia Estado,

13 de julho de 2004 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.