Identificada nova espécie vegetal na mata atlântica

A família vegetal das canelas, que inclui a imbuia (Ocotea porosa), o abacateiro (Persea americana) e o pau-rosa (Aniba rosaeodora), acaba de ganhar um membro. O biólogo e pesquisador científico João Batista Baitello, do Instituto Florestal de São Paulo, identificou uma nova espécie das lauráceas.Trata-se de uma árvore que quando adulta pode chegar a 17 metros de altura, batizada por ele de Aioea atlantica, porque é típica da mata atlântica. Na verdade, amostras dessa planta já vinham sendo coletadas desde 1941 e guardadas em vários herbários do Estado."Ninguém sabia, no entanto, de que espécie se tratava", diz Baitello, que também é botânico e especialista na família das lauráceas. "Há cerca de um ano recebi amostras do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e comecei a estudá-las." Levou cerca de um ano de estudos até ele concluir que A. atlantica era mesmo desconhecida.A família das lauráceas é de grande interesse econômico, pois suas espécies são ricas em essências aromáticas. O exemplo mais conhecido é o pau-rosa, planta amazônica da qual se extrai uma essência que faz parte da composição do famoso perfume francês Chanel n.º 5.Ainda não se sabe a freqüência com que a nova espécie ocorre na mata atlântica. "Pelo número de amostras coletadas até hoje, cerca de dez, supomos que ela não seja muito comum", diz Baitello.   leia mais sobre florestas

Agencia Estado,

27 de setembro de 2004 | 11h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.