IgNobel "premia" inventor de testículos falsos para cães

Gregg Miller hipotecou sua casa e estourou o limite dos cartões de crédito para produzir o que considerava ser a invenção de sua vida: próteses de testículos para cachorros castrados. Miller começou o trabalho dez anos atrás, experimentando a prótese num rottweiler chamado Max, e logo passou a oferecer o produto pelo correio.Ele vendeu mais de 150 mil próteses, mais que dobrando seu investimento, de US$ 500 mil. Na noite de quinta-feira, seu esforço foi ?recompensado?. Miller venceu o IgNobel de Medicina, tradicional prêmio dado às ?descobertas científicas que não podem ou não deveriam ser reproduzidas? ou que ?primeiro fazem rir e depois pensar?.?Meus pais diziam que eu era um garoto idiota. Este prêmio é uma honra. Queria que eles estivessem vivos para ver isso?, desabafou.ReconhecidosA entrega do prêmio foi na Universidade de Harvard, em Cambridge, EUA. Organizado pela revista Anais da Pesquisa Improvável, o IgNobel é uma paródia do Prêmio Nobel, divulgado nesta semana. Embora ganhar o IgNobel não seja bem um prestígio, muitos vencedores ficam, como Miller, satisfeitos.?Muitos nunca seriam reconhecidos?, disse Marc Abrahams, um dos organizadores. Alguns, como Benjamin Smith, da Universidade de Adelaide, na Austrália, que ganhou na categoria Biologia, inscreveram seus trabalhos no prêmio. ?Sou fã do IgNobel?, confessou.Sapos estressados e gotas de picheSmith e seus colegas estudaram os odores exalados por cem espécies de sapos estressados. Alguns, segundo eles, tinham cheiro parecido com castanha, alcaçuz, menta e peixe podre.Em Física, venceu o trabalho incansável de uma equipe da Universidade de Queensland, na Austrália. Desde 1927, eles monitoram o gotejamento de piche preto dentro de um funil, com velocidade de uma gota a cada nove anos.Enquanto a Academia Sueca se preparava para anunciar o vencedor do Nobel da Paz, a Anais anunciava que seu prêmio iria para dois pesquisadores da Universidade Newcastle, na Grã-Bretanha. Eles monitoraram a atividade cerebral de gafanhotos enquanto assistiam a clipes de Guerra nas Estrelas. Nadar em xaropeUm experimento da Universidade de Minnesota saiu consagrado em Química. Consistia na tentativa de comprovar se as pessoas poderiam nadar mais rapidamente numa solução feita com xarope do que na água.E, por fim, o IgNobel de Literatura foi para os nigerianos autores de um golpe via e-mail. Na mensagem, a suposta viúva de um general dizia ter recebido uma herança depositada em vários bancos do mundo e se dispunha a dar 20% do valor a quem a ajudasse a recuperar a fortuna.Para as ?despesas bancárias?, pedia uma colaboração antecipada de ?apenas? 5% do montante oferecido por ela como pagamento pela ajuda.

Agencia Estado,

07 de outubro de 2005 | 14h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.