Igreja anglicana celebra a primeira união de sacerdotes gays

Jornal britânico diz que casamento pode aprofundar impasse entre liberais e tradicionalistas dentro da religião

Efe,

15 de junho de 2008 | 14h20

Dois sacerdotes anglicanos homossexuais se casaram em cerimônia na Igreja de São Bartolomeu, em Londres, no primeiro casamento gay em uma paróquia anglicana, revelou a edição deste domingo, 15, do jornal The Sunday Telegraph.   Veja também: Após legalização, gays enfrentam a realidade do casamento   A cerimônia, celebrada no mês passado pelo pároco do templo, Martin Dudley, pode aprofundar a brecha entre liberais e tradicionalistas dentro da Igreja Anglicana em torno da ordenação de homossexuais e dos casais do mesmo sexo. Antes, o casal formado pelos reverendos Peter Cowell e David Lord tinha registrado sua união civil.   Segundo o jornal, a cerimônia rompeu as diretrizes da Igreja da Anglicana e foi realizada em desafio ao bispo de Londres, Richard Chartres. Embora alguns clérigos liberais tenham realizado cerimônias de bênção para casais homossexuais antes, esta é a primeira vez que um vigário realiza uma cerimônia de casamento, utilizando a liturgia tradicional, com leituras, hinos e eucaristia, o que gerou críticas.   O arcebispo de Uganda, Henry Orombi, disse que a cerimônia foi "blasfema" e pediu ao primaz dessa confissão, Rowan Williams, que tome medidas para que a Igreja Anglicana não se desintegre. A notícia do casamento vazou dias antes da conferência anglicana que será realizada em Canterbury, sede do primaz da Igreja Anglicana, na qual será difícil evitar um tema como o do homossexualismo, que divide bispos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.