Igreja episcopal de Los Angeles elege primeira bispa lésbica

Aprovação de Mary Glasspool, de 55 anos, agora depende do apoio da maioria das 108 dioceses nos EUA

Efe,

07 Dezembro 2009 | 12h42

A diocese episcopal de Los Angeles elegeu neste sábado, 5, sua primeira bispa lésbica desde que a Igreja Episcopal americana levantou as restrições contra a ordenação de bispos homossexuais, informou nesta segunda-feira, 7, a imprensa local.

 

A decisão da Igreja de aprovar a bispa Mary Glasspool, de 55 anos, realizada durante sua convenção anual em Riverside, aprofundou as fissuras na comunidade anglicana mundial, da qual faz parte.

 

De fato, Rowan Williams, arcebispo de Canterbury e líder espiritual dos mais de 75 milhões de anglicanos no mundo, declarou em seu site que o voto gera "graves dúvidas" sobre o futuro da Igreja "e seu lugar na comunhão anglicana" e fez um chamado à moderação.

 

Mary, que recebeu um total de 153 votos do clero e outros 203 da comunidade laica em uma sétima rodada de votação, necessita agora o apoio da maioria das 108 dioceses da Igreja Episcopal nos EUA para poder atuar como bispa assistente na diocese de Los Angeles.

 

Se a Igreja aceitar os resultados da votação, o líder da Igreja Episcopal nos EUA, a bispa Katharine Jefferts Schori, deve ordenar Mary como bispa assistente no dia 15 de maio, informaram diferentes meios de comunicação.

Mais conteúdo sobre:
bispa lésbica EUA episcopal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.