Igreja Ortodoxa descarta possibilidade de vida fora da Terra

Em resposta às declarações do Vaticano, teólogo russo disse que 'não há fundamento' para acreditar em ETs

Efe

14 de maio de 2008 | 14h58

O teólogo russo Alexéi Ósipov, catedrático da Academia Espiritual de Moscou, declarou nesta quinta-feira, 14, que a região cristã ortodoxa descarta a existência de civilizações extraterrestres inteligentes.  "Sob o ponto de vista da teologia ortodoxa, não há fundamentos para falar da possível existência de civilizações extraterrestres que tenham intelecto e sejam capazes de criar", disse Ósipov à agência russa Interfax. O teólogo ortodoxo comentou assim as declarações do diretor do Observatório Astronômico do Vaticano, o jesuíta argentino José Gabriel Funes, que assegurou que se pode crer em Deus e nos extraterrestres.  Segundo Ósipov, essa postura do clero ortodoxo se deve a que nem o Novo Testamento nem nenhum dos numerosos santos das igrejas cristãs falam de possíveis formas de vida extraterrestre.  Além disso, "a astronomia moderna, que vai cada vez mais longe no universo, ainda não encontrou nenhum planeta em que se possa dizer que haja uma forma de vida similar à da Terra", disse.  Ósipov admitiu, entretanto, que a Igreja Ortodoxa russa nunca estudou esse assunto para formular sua atitude oficial a respeito.  Ele enfatizou que os fenômenos desconhecidos, cuja existência no universo tem sido reconhecida por uma série de teólogos que estudam extraterrestres, "são fenômenos de caráter astronômico e não espiritual."

Tudo o que sabemos sobre:
extraterrestresigreja ortodoxa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.