Igreja polonesa quer coração de João Paulo II após beatificação

Porta-voz do arcebispo da Cracóvia disse que, após beatificação, cidade polonesa irá receber relíquias do papa

Efe,

08 de abril de 2008 | 21h13

A Igreja polonesa quer receber o coração do papa João Paulo II após sua futura beatificação, para que os fiéis possam venerar essa relíquia na catedral de Cracóvia, destaca nesta terça-feira, 8, o jornal La Repubblica.   Veja também: Fiéis pedem canonização de João Paulo II três anos após morte   O jornal romano lembrou as declarações do bispo polonês Tadeusz Pieronek, ex-presidente da conferência episcopal de seu país, nas quais afirmou que "não se exclui" que após a beatificação o coração de João Paulo II seja exumado e levado como relíquia a Cracóvia, a cidade onde o papa foi arcebispo.   Robert Necek, porta-voz do cardeal Stanislaw Dziwisz, arcebispo da Cracóvia e histórico secretário do papa, assegurou à agência católica polonesa KAI que "após sua elevação aos altares, Cracóvia seguramente receberá relíquias de João Paulo II".   Necek, que especificou que as relíquias não têm de ser necessariamente partes do corpo e podem ser um objeto que lhe pertenceu, lembrou que o papa Bento XVI decidirá sobre o assunto.   O jornal La Repubblica indica que a Igreja polonesa gostaria de conservar o coração de Karol Wojtyla na catedral da Cracóvia, onde ele celebrou sua primeira missa como sacerdote.   O diário lembra que em seu testamento, João Paulo II havia primeiro expressado seu desejo de ser enterrado na Polônia, mas depois deixou escrito que esta decisão deveria ser tomada pelo colégio cardinalício.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.