Imagem do universo é destaque no ano científico de 2003

Não só astrólogos e analistas políticos e econômicos aproveitam esta época para fazer suas previsões para o ano seguinte e eleger o que de melhor aconteceu no ano que termina. Segundo a revista Science, 2004 será um grande ano para astrônomos que estudam Marte: sondas americanas e européias devem chegar ao planeta e mandar muitas imagens e novas informações.Outra área ?quente? é a da biossegurança. O governo Bush está investindo pesado em pesquisas sobre microorganismos que podem ser usados em eventuais ataques biológicos. O ano que vem promete também nas áreas de genômica ? nos próximos meses sai o genoma do chimpanzé e o do cachorro está a caminho ?, proteômica e genoma funcional.?Espere uma enxurrada de novas informações e bancos de dados?, diz a revista, que aposta ainda no avanço dos estudos sobre mudanças climáticas.Para a Science, os destaques de 2003 foram, pela ordem:Energia escura ? Em fevereiro, o projeto Wilkinson Microwave Anisiotropy Probe (WMAP) revelou uma imagem do universo com menos de 400 mil anos de existência. Em outubro, outro projeto, o Sloan Digital Sky Survey (SDSS), analisou 250 mil galáxias. Os trabalhos mostram que a energia escura existe, sim. A idéia de que o universo é feito de matéria escura e moldado por energia escura deixou de ser especulação.Genes de doenças mentais ? Pesquisadores identificaram genes associados ao maior risco de depressão, esquizofrenia e desordem bipolar. Os estudos indicam também que uma das variantes associadas à depressão só se manifesta quando seu portador é submetido a stress.Aquecimento global ? Houve um recorde em termos de trabalhos científicos sobre derretimento de neves antes eternas, secas, queda na produtividade agrícola e alterações que as mudanças climáticas estão produzindo no comportamento de plantas e animais.MicroRNAs ? São seqüências pequenas de RNA, com 22 bases, fundamentais para o desenvolvimento embrionário, entre outros. O RNAi, por exemplo, é capaz de bloquear a expressão de um gene e é uma fantástica ferramenta de estudo, com grandes possibilidades de aplicação no tratamento de doenças.Close de moléculas ? Novas técnicas permitiram ver moléculas em ação, como a quinesina e a miosina, do sistema de transporte dentro da célula.Explosões cósmicas ? Emissões de raios gama (GRBs), as mais energéticas do universo, foram associadas à explosão de supernovas. Acredita-se que os GRBs são lançados no espaço quando o centro de uma estrela supergigante implode e dá origem a um buraco negro.Óvulos e espermatozóides ? Cientistas criaram espermatozóides e óvulos a partir de células-tronco embrionárias de camundongos. Os trabalhos levantam uma série de questões éticas e um possível método de obtenção de células-tronco embrionárias humanas.Desvio da luz ? Materiais high-tech podem desviar a direção em que a luz se propaga e abrem caminho para produção de lentes de alta qualidade.Cromossomo Y ? Seu seqüenciamento mudou a idéia de que o cromossomo masculino estava fadado à degeneração genética. Com a pesquisa, descobriu-se que ele tem meios de manter sua estabilidade sem precisar de um par, algo necessário para todos os outros cromossomos.Câncer ? A droga Avastin, combinada com quimioterápicos, é capaz de conter a angiogênese (formação de novos vasos sanguíneos), fundamental para que o câncer ?se alimente?. Aproximadamente 60 outros compostos antiangiogênicos estão em fase de testes clínicos.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2003 | 23h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.