Imagine só: maravilhas científicas do Universo em que vivemos

Acompanhe, toda semana, uma viagem à ciência por trás do mundo e da tecnologia que nos cerca

Herton Escobar,

21 de janeiro de 2008 | 17h49

Como já disse uma vez o escritor de ficção científica Arthur C. Clarke: "Toda tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de mágica." Seja na tela de um computador, na estrutura de uma célula ou no brilho de uma estrela, o universo está repleto de mágica. Espetáculos da natureza e da engenhosidade humana, com os quais convivemos todos os dias.   O problema é que estamos tão acostumados a essa magia que, muitas vezes, perdemos a capacidade de admirá-la. A maioria das pessoas olha para o céu noturno e não vê nada mais do que um fundo preto com um monte de pontos luminosos. São estrelas. Sempre estiveram ali. O que pode haver de impressionante nisso? Eu digo: muito! Basta parar, pensar e se admirar.   A intenção dessa coluna é ser o pesadelo de qualquer ilusionista, levantar as cortinas e mostrar os segredos da mágica do universo. Imagine só!   Colunas já publicadas:   Meio homem, meio bactéria Há mais bactérias que células humanas no seu corpo    As estrelas da noite Pequenos pontos de luz são fornalhas gigantescas como o nosso Sol

Tudo o que sabemos sobre:
Herton Escobarimagine só

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.