Inadimplência pesa na captação de água por empresas

Um ano depois do início da cobrança pelo uso da água do Paraíba do Sul, o índice de inadimplência por parte das empresas chega a 30%. "Infelizmente ainda é alto. Esperamos que neste ano este índice caia", afirmou o assessor do Comitê de Integração do Paraíba do Sul, Edílson de Paula Andrade.Em março do ano passado esperava-se arrecadar R$ 8 milhões, mas o valor chegou a R$ 5,8 milhões. A cobrança pela captação de água é um dos mecanismos adotados para estimular o uso racional dos recursos hídricos no País.O Estado com menor índice de inadimplência é São Paulo. "As empresas que não pagam estão sujeitas ao corte de água e estão com o nome no cadastro geral dos não pagadores", lembra Andrade.O dinheiro - cobrado das empresas que usam a água do Paraíba do Sul e a devolvem suja - já foi liberado para sete cidades de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro e será usado para obras de reflorestamento das margens do rio, controle de erosão, tratamento de esgoto e saneamento.O Paraíba do Sul passa pelos três Estados e abastece hoje 14,3 milhões de pessoas, sendo 9 milhões só na região metropolitana do Rio de Janeiro. Os recursos deste ano devem começar a ser liberados no mês de abril.

Agencia Estado,

23 de março de 2004 | 11h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.