Incêndio atinge a Floresta Nacional de Ipanema

Um incêndio havia consumido até a tarde de hoje) pelo menos 2 milhões de metros quadrados de cerrado e matas de transição na Floresta Nacional de Ipanema, administrada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em Iperó, região de Sorocaba. As chamas irrompidas na terça-feira, foram consideradas debeladas durante a noite, mas voltaram a surgir de manhã.A área queimada, equivalente a 200 hectares, inclui bosques com árvores frondosas e trechos de mato rasteiro destinados a umprojeto de recomposição florestal. O mato seco, o calor e o vento estavam contribuindo para a propagação dos focos. A brigada de incêndio do Ibama e uma equipe do Corpo de Bombeiros de Sorocaba, apoiada por três viaturas especiais, tentavam evitar que o fogo atingisse o maciço florestal do Morro de Araçoiaba, o mais importante remanescente de mata atlântica da região. O terreno íngreme dificultava o acesso de tratores para isolar, através da abertura de aceiros, a parte mais densa da mata. Um helicóptero era utilizado para orientar as equipes em terra no combate ao fogo. Bombeiros do Centro Tecnológico da Marinha (Aramar) também foram mobilizados. As condições do terreno não permitiam o transporte de água até os focos e as chamas estavam sendo combatidas com o uso de abafadores. O vento dificultava a operação, ajudando a espalhar o fogo. As redes de iluminação e telefonia foram atingidas. A sede administrativa do Ibama na área ficou sem comunicação. A Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL) foi obrigada a cortar a energia de alguns bairros. Moradores da região disseram que o primeiro foco foi causado pelos próprios funcionários do Ibama, durante um exercício de combate a incêndios. A administradora da Floresta, Ofélia Gil Wilmersdorff, estava acompanhando a ação da brigada e não foi localizada. O Ibama vai emitir um laudo sobre as possíveis causas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.