Incinerador Vergueiro faz última queima de resíduos

Depois de mais de 20 anos de protestos de moradores e adiamentos da Prefeitura, a Secretaria de Serviços e Obras finalmente anunciou a desativação definitiva do Incinerador Vergueiro, localizado na zona sul da capital. A última queima de resíduos ocorreu ontem. Foram eliminados 150 quilos de maconha e 2 toneladas de remédios vencidos e usados em quimioterapia. Agora, o equipamento será desligado. Em seguida, vai passar por um resfriamento controlado que dura entre cinco e seis dias. A limpeza completa encerra o processo. "Um poluidor vai se aposentar compulsoriamente", comemorou o presidente de honra da Sociedade de Amigos da Vila Gumercindo, Eduardo Campos Rosmaninho, que mora a 800 metros do incinerador. Com receio de que, mais uma vez, a decisão não se concretize, o morador Antônio Santo - que também vive perto do local - vai esperar antes de celebrar. "Só amanhã (hoje) vai dar para saber se fechou mesmo", disse. Ele acredita, porém, que desta vez as pressões funcionaram. "Será uma vitória da comunidade." Santo explica que existem em discussão duas propostas para a área. A primeira, apoiada pelos moradores, transformaria o prédio em um centro de educação ambiental. "Queríamos que o lugar fosse um marco da luta contra a poluição em São Paulo", disse. A segunda idéia seria fazer um centro de reciclagem de lixo.

Agencia Estado,

01 de março de 2002 | 09h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.