Incubadoras terão benefícios da Lei de Informática

Incubadoras de empresas de base tecnológica em tecnologias da informação poderão passar a receber recursos provenientes dos incentivos da Lei de Informática. A resolução foi aprovada pelo Comitê Gestor da Área de Tecnologia da Informação (Cati).Até então, a legislação previa investimento desses recursos somente em centros de ensino e de pesquisa.A partir da publicação da resolução, poderá ser feito investimento desses recursos nas empresas incubadas, criando uma nova modalidade de apoio, segundo informa o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).As empresas de desenvolvimento ou produção de bens e serviços de informática e automação devem investir 5% de seu faturamento bruto no mercado interno em atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D) em tecnologia da informação, a serem realizadas no País.Essas empresas recebem incentivos fiscais como a redução gradual do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Atualmente, são 274 empresas beneficiadas pela Lei de Informática.O volume de incentivos anual chega a R$ 1,1 bilhão e a aplicação em P&D prevista para 2005 é de cerca de R$ 465 milhões.Com a nova resolução, a empresa pode usar os recursos e investir em P&D interno, além de poder contratar outras empresas incubadas.

Agencia Estado,

17 de agosto de 2005 | 09h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.