<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1659995760901982&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Instituto dos EUA proíbe trabalho de cientista em empresa

O Instituto Nacional de Saúde (NIH) dos Estados Unidos proibiu seus pesquisadores de colaborar com empresas, principalmente de biotecnologia e medicamentos, e de receber qualquer remuneração da iniciativa privada. O diretor do NIH, Elias Zerhouni, explicou na terça-feira que a medida visa evitar conflitos de interesses e proteger a credibilidade dos pesquisadores e do instituto.Um informe divulgado em junho de 2004 pelo Congresso americano revelou que 120 pesquisadores do NIH haviam firmado contratos remunerados secretos com laboratórios farmacêuticos. "Acredito que estas novas regras impedirão que se repitam abusos do passado e permitam preservar a história do NIH como primeira fonte de informação científica objetiva do país", disse ele."É lamentável que as atitudes de alguns funcionários tenham afetado a reputação exemplar de milhares de cientistas do NIH."

Agencia Estado,

02 de fevereiro de 2005 | 14h23

Selecione uma opção abaixo para continuar lendo a notícia:
Já é assinante Estadão? Entrar
ou
Não é assinante?
Escolha o melhor plano para você:
Sem compromisso, cancele quando quiser
Digital Básica
R$
0, 99
/ mês
No primeiro mês
R$ 9,90/mês a partir do segundo mês
  • Portal Estadão.
  • Aplicativo sem propaganda.
Digital Completa
R$
1, 90
/ mês
No primeiro mês
R$ 19,90/mês a partir do segundo mês
Benefícios Digital Básica +
  • Acervo Estadão 146 anos de história.
  • Réplica digital do jornal impresso.
Impresso + Digital
R$
22, 90
/ mês
No primeiro ano
R$ 56,90/mês a partir do segundo ano
Benefícios Digital Completa +
  • Jornal impresso aos finais de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.