Irmã Dulce é beatificada em Salvador

Irmã Dulce foi beatificada neste domingo em Salvador em cerimônia que contou com a presença de cerca de 70 mil fiés. A partir de agora, ela é chamada de Bem-Aventurada Dulce dos Pobres.

REUTERS

22 Maio 2011 | 22h05

Esta é a última etapa do processo que precede a canonização. O título de santa ocorrerá caso exista a comprovação de mais um milagre atribuído à beata.

O primeiro milagre foi reconhecido pelo Vaticano em outubro de 2010. A freira teria sido a causa da recuperação de uma mulher sergipana, que teve hemorragia pós-parto durante 28 horas e chegou a ser desenganada pela equipe médica.

O cardeal Dom Geraldo Magella, que representou o papa Bento 16, presidiu a cerimônia de beatificação e ratificou o exemplo deixado pela freira.

"Ela é o exemplo maior de segmento de Cristo. Não tive a oportunidade de conhecê-la pessoalmente, mas acompanhei sua história. Posso afirmar, sem dúvidas, que ela é a tradução da caridade e amor ao próximo," disse ele.

A beatificação foi confirmada após a leitura da carta do papa que inscreveu Irmã Dulce na relação de santos e beatos da Igreja Católica. O dia de celebração da beata será 13 de agosto.

Irmã Dulce morreu em março de 1992, aos 77 anos, após dedicar grande parte de sua vida ao atendimento à população carente de Salvador.

A presidente Dilma Rousseff acompanhou a cerimônia na capital baiana. Ela chegou acompanhada do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), e sentou-se ao lado do presidente do Senado, José Sarney.

Também estiveram presentes os ministros Mário Negromonte (Cidades), Helena Chagas (Comunicação Social) e Afonso Florêncio (Desenvolvimento Agrário), além do ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB).

(Reportagem de Aline Rodrigues)

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAO IRMADULCE BEATIFICADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.