Islâmicos e cristãos anunciam fim de conflito por terras no Egito

Um muro será construído ao redor do mosteiro de Abu Fana, que foi o motivo da disputa

Efe

25 de agosto de 2008 | 15h53

Representantes cristãos e muçulmanos selaram o fim de um conflito sobre a propriedade de terras junto ao mosteiro de Abu Fana, no sul do Egito, que havia abalado a convivência entre ambas as comunidades. Segundo o diário independente Al-Masri al-Yom, dirigentes cristãos e muçulmanos realizaram no domingo, 24, uma cerimônia de reconciliação, depois que em 31 de maio, cerca de 60 muçulmanos invadiram o convento de Abu Fana, matando um muçulmano e ferindo sete monges. Ambas as partes chegaram a um acordo para permitir a construção de um muro ao redor do mosteiro, que foi o motivo da disputa. O ato, que contou com a execução de canções religiosas muçulmanas e cristãs, teve a presença de parlamentares, empresários e dirigentes cristãos, que anunciaram o "início de uma nova era". Na cerimônia, os representantes de ambas as comunidades puseram ainda a primeira pedra do muro ao redor do mosteiro.

Tudo o que sabemos sobre:
religiãoEgitoislãcristianismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.