Japão conclui com sucesso primeira missão de observação lunar

Missão custou 55 bilhões de ienes (400 milhões de euros) e começou em setembro de 2007

EFE

12 de junho de 2009 | 06h29

A agência espacial japonesa JAXA e a comunidade científica do Japão comemoraram nesta sexta-feira o sucesso de sua primeira missão de observação lunar, que fornecerá ao país um mapa mais completo e em alta resolução da superfície da Lua.

 

O satélite Kaguya chegou na madrugada de quinta-feira (local) ao polo sul lunar dando por concluído, segundo o planejado, a missão de 19 meses que permitiu à agência espacial japonesa realizar uma extensa cartografia da Lua que será conhecida em novembro, segundo a JAXA.

 

Desde que o módulo Kaguya entrou na órbita lunar enviou dados sobre a composição mineral do satélite terrestre, os níveis de gravidade e fotografias e vídeos da Lua, alguns deles já acessíveis na internet. O Kaguya, que estava acompanhado de dois pequenos satélites, forneceu à comunidade científica o mais completo mapa das diferenças de gravitação lunares e os primeiros vídeos de alta resolução.

 

Durante a missão, o satélite se alinhou várias vezes com as órbitas terrestre e lunar para obter imagens da aparição da Terra no horizonte da Lua, e conseguiu imagens que não eram vistas desde as missões Apolo da Nasa.

 

A missão custou 55 bilhões de ienes (400 milhões de euros) e começou em setembro de 2007, com o lançamento do Kaguya a bordo do foguete H-2A.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPÃOLUAEXPEDIÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.