<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1659995760901982&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Japão lança foguete e volta à corrida espacial

Quinze meses depois de o lançamento de um foguete japonês ter terminado em uma enorme explosão, um novo artefato H-2A decolou hoje, em uma missão que, segundo os funcionários, reavivará o programa espacial do país, encoberto pelos avanços dos chineses.O foguete de 53 metros de altura, que levava o nome do país pintado na lataria, decolou com céu nublado, pouco antes do pôr-do-sol, do centro espacial que fica na ilha meridional de Tanegashima. A nave transporta um satélite com fins meteorológicos e para ajuda na navegação.A agência espacial japonesa JAXA dependia do lançamento de sucesso para restaurar a reputação do H-2A, que representa aparte central do programa espacial japonês. O Japão também busca mostrar que continua sendo um concorrente feroz da China.Todos os lançamentos do H-2A haviam sido suspensos depois de um fracasso humilhante, minutos depois do lançamento de um foguete da mesma base, em novembro de 2003. Os controladores tiveram de detonar aquele foguete e seu carregamento de satélites, pouco depois da decolagem, quando um propulsor não se desprendeu.O fato foi particularmente frustrante porque aconteceu apenas um mês depois de a China colocar em órbita, com sucesso, seu primeiro astronauta. Pequim já anunciou que quer mandar um de seus homens à Lua.O Japão, que em 1972 se tornou o quarto país a lançar um satélite e foi considerado durante algum tempo como a nação asiática com o programa espacial mais avançado, ainda não definiu um projeto com tripulantes.Ante ao desafio chinês, uma discussão do governo recomendou que o Japão comece a estudar a possibilidade de enviarastronautas ao espaço.

Agencia Estado,

26 de fevereiro de 2005 | 09h33

Selecione uma opção abaixo para continuar lendo a notícia:
Já é assinante Estadão? Entrar
ou
Não é assinante?
Escolha o melhor plano para você:
Sem compromisso, cancele quando quiser
Digital Básica
R$
0, 99
/ mês
No primeiro mês
R$ 9,90/mês a partir do segundo mês
  • Portal Estadão.
  • Aplicativo sem propaganda.
Digital Completa
R$
1, 90
/ mês
No primeiro mês
R$ 19,90/mês a partir do segundo mês
Benefícios Digital Básica +
  • Acervo Estadão 146 anos de história.
  • Réplica digital do jornal impresso.
Impresso + Digital
R$
22, 90
/ mês
No primeiro ano
R$ 56,90/mês a partir do segundo ano
Benefícios Digital Completa +
  • Jornal impresso aos finais de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.