Japão prepara missão para testar nova tecnologia solar no espaço

A vela e o coletor solar do Ikaros estarão em uma membrana quadrada com 20 metros de diagonal

estadao.com.br

27 Abril 2010 | 17h37

A Agência Japonesa de Exploração Espacial (Jaxa) anunciou nesta terça-feira que pretende lançar ainda este ano o satpelite Ikaros, que vai testar uma nova tecnologia de vela solar. Além de usar a pressão das partículas de luz para obter impulso, a vela também gerará eletricidade por meio de células fotoelétricas flexíveis, com espessura menor que a de um fio de cabelo. A energia produzida pelas células vai alimentar sensores e outros equipamentos.

 

A vela e o coletor solar do Ikaros estarão em uma membrana quadrada com 20 metros de diagonal, e 7 milésimos de milímetro de espessura. Além da camada de células fotoelétricas, o sistema de manobra e sensores estarão integrados à vela. A Ikaros deverá se manter no espaço por seis meses, demonstrando tanto a manobrabilidade da vela quanto a eficiência das células coletoras de energia.

 

A vela espacial Ikaros, em ilustração divulgada pela ag~encia espacial japonesa, Jaxa. Divulgação

 

Na segunda metade desta década, o Japão pretende testar uma conjugação entre vela solar e um motor de íons, que gera empuxo acelerando partículas eletricamente carregadas. Esse motor será alimentado pela energia gerada nas células fotoelétricas da vela. O sistema híbrido, que segundo a Jaxa será o primeiro do tipo no mundo, deve ser usado para lançar uma missão de exploração planetária, com uma vela de 50 metros.

Mais conteúdo sobre:
jaxaespaçovela solaríons

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.