Japão quer mandar robô de duas pernas para a Lua

País planeja que ocorra uma missão conjunta envolvendo astronautas e robôs por volta de 2020

AP,

03 de abril de 2009 | 15h06

O Japão espera que um robô de duas pernas ande na Lua por volta de 2020, com uma missão conjunta envolvendo astronautas e robôs, de acordo com o planejamento exposto nesta sexta-feira, 3, por um grupo governamental.

 

Veja também:

link Cientistas criam robôs que fazem descobertas científicas

 

Detalhes do plano, incluindo quis novas tecnologias serão necessárias e qual a verba do projeto, serão decididos nos próximos dois anos, de acordo com o Órgão Estratégico para o Desenvolvimento Espacial Japonês.

 

O desenvolvimento de um robô lunar é parte de um quadro amplo delineado pelo grupo, que é responsável por planejar um novo curso para a estratégia espacial japonesa. Como o próximo passo, a exploração conjunta da Lua por homens e robôs será considerada.

 

O planejamento amplo deve ser finalizado no mês que vem, depois que o público tiver a oportunidade de comentar as propostas.

 

O grupo também recomendou promover pesquisas em satélites militares, como um sistema de alerta antecipado para a detecção de mísseis balísticos e sistemas para detectar e analisar ondas de radiação do espaço.

 

Outras recomendações do grupo incluem usar a pesquisa espacial como uma ferramenta para promover a diplomacia com outros países e desenvolver um satélite avançado para a previsão de desastres naturais.

 

O Órgão Estratégico para o Desenvolvimento Espacial foi estabelecido no ano passado por uma lei que pretende avançar a tecnologia espacial e exploração do Japão. Ela permite que o país, que tem uma constituição pacifica, use a tecnologia espacial para fins militares de defesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.