Justiça de Minas condena ex-padre por pedofilia

Gonçalves foi preso em maio de 2007 sob a acusação de manter relações sexuais com menores de idade

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

08 Outubro 2009 | 16h27

O ex-padre Cléber Domingos Gonçalves, de 37 anos, foi condenado a 10 anos e 6 meses de prisão por crime de pedofilia quando era pároco da cidade de Carmo da Mata, no centro-oeste de Minas Gerais.

Papa diz que padres devem se manter fiéis a voto de castidade

Padre argentino é condenado a 15 anos de prisão por abuso sexual

Casos de pedofilia nos EUA custaram US$ 430 mi à Igreja em 2008

Gonçalves foi preso em maio de 2007 sob a acusação de manter relações sexuais com menores de idade. De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a sentença do juiz substituto da comarca de Carmo da Mata, Frederico Bittencourt Fonseca, será publicada no final desta tarde no Diário do Judiciário Eletrônico. O processo correu em segredo de Justiça.

Durante as investigações, a Polícia Civil interceptou conversas entre o então padre e um adolescente de 13 anos. O religioso foi preso em flagrante em companhia do menor em um apartamento de sua propriedade na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. A polícia cumpriu um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

Gonçalves começou a ser investigado cerca de seis meses antes, após denúncia anônima apresentada na Superintendência Regional de Polícia Civil, na cidade de Divinópolis.

Mais conteúdo sobre:
pedofilia Minas Gerais padre condenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.