Justiça decreta prisão preventiva de Abdelmassih

Sonia Racy - Direto da Fonte,

06 Janeiro 2011 | 19h23

A juíza Cristina Escher decretou prisão preventiva do médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos de reclusão, acusado de estupro e atentado violento ao pudor. 

 

O pedido feito pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) foi motivado porque Abdelmassih pediu a renovação de seu passaporte junto à Polícia Federal. Ao receber o pedido, a PF comunicou imediatamente à Justiça e ao braço do Ministério Público de São Paulo, que interpretou a requisição como intenção de fuga.

 

Jaqueline Furrier, advogada do médico, despachou uma petição esclarecendo que não havia intenção de cometer nenhuma irregularidade. E, mesmo podendo deixar o País com aviso prévio à Justiça, ele resolveu abrir mão de seu passaporte para não haver mal entendido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.