Justiça fecha empresa em Bauru por contaminação ambiental

Uma liminar da Justiça suspendeu as atividades da empresa Acumuladores Ajax Ltda., uma das maiores fábricas de baterias automotivas do País, por poluição ambiental, em Bauru, no interior de São Paulo. Laudos de diversos órgãos comprovam a contaminação por chumbo no solo, vegetação, animais e também em crianças nas proximidades da empresa. A decisão é resultado de uma Ação Civil Pública do Instituo Ambiental Vidágua, organização não-governamental da região.A fábrica estava interditada provisoriamente desde 29 de janeiro, por determinação de Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), que fez 28 exigências técnicas - ainda não cumpridas - para a indústrias poder voltar a funcionar. A decisão do juiz Arthur de Paula Gonçalves, da 4a Vara Cível de Bauru, determina ainda que a empresa pague os custos relativos ao levantamento da presença de chumbo no sangue da população, num raio de um quilômetro da fábrica, e decreta a indisponibilidade dos bens da empresa, seus sócios e representantes legais, como garantia do pagamento de indenizações e penalidades cabíveis.Segundo Rodrigo Mendonça, do Vidágua, ?a empresa está instalada no local desde 1958, sem nunca ter tido licença ambiental. Estamos denunciando o problema desde 1994, mas não tínhamos laudos que comprovassem a contaminação. Por conta das denúncias, a Cetesb passou a monitorar a empresa há dois anos e, quando tivemos acesso aos laudos, entramos com a Ação no final de março?.Depois da constatação pela Cetesb de concentrações elevadas de chumbo na atmosfera e da contaminação do solo, o assunto foi encaminhado à Secretaria Estadual de Saúde, que realizou exames de sangue em 30 crianças do Jardim Tangarás, a 500 metros da fábrica. Os exames mostraram a contaminação por chumbo em 25 crianças, sendo quatro com concentração do metal acima do tolerável (27 microgramas por decilitro de sangue, enquanto o índice aceitável é de 10 microgramas). Segundo Mendonça, um laudo do Instituto Adolfo Lutz revelou que animais e hortaliças em propriedades próximas à fábrica também estão contaminadas por chumbo. ?Por conta disso, desde ontem, os animais estão sendo sacrificados, pois estão impróprios para consumo?, conta.O ambientalista estima que cerca de 20 mil pessoas estejam na área de risco de contaminação. ?Mas queremos aumentar o raio de investigação, além de ter uma posição sobre a necessidade de remoção das pessoas, já que os moradores são de baixa renda e as crianças brincam nesse solo contaminado?, disse. De acordo com pesquisas e estudos médicos, a contaminação por chumbo causa sintomas como anorexia, vômitos, convulsão, dano cerebral permanente e lesão renal irreversível, caracterizando uma doença chamada saturnismo. A intoxicação por chumbo tem sido associada também à baixa estatura em crianças.Além da presença de moradores, a Ajax está localizada dentro da Área de Proteção Ambiental Vargem Limpa - Campo Novo, destinada à preservação do Cerrado.

Agencia Estado,

10 de abril de 2002 | 13h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.