Liberadas pesquisas com células-tronco de embriões

A Câmara aprovou na noite desta quarta-feira o projeto de Lei da Biossegurança, que autoriza as pesquisas com células-tronco embrionárias para fins terapêuticos.Com a pressão de ministros e de representantes de pessoas com deficiências físicas, que foram ao plenário para sensibilizar os parlamentares, 352 deputados votaram favoravelmente ao texto, 60 contra e um se absteve.Os contrários ao projeto ainda tentaram como último recurso um destaque que impediria as pesquisas com células-tronco, mas perderam. Foram 366 votos a favor da pesquisa, 59 contrários e três abstenções.Na hora da votação, estavam no plenário fazendo lobby em favor do projeto, relatado pelo deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), a filha do presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, a líder do PP na Assembléia Legislativa de Pernambuco, Ana Cavalcanti, e a coordenadora do Centro de Estudos do Genoma Humano da Universidade de São Paulo (USP), Mayana Zatz.Anunciado o resultado, as duas comemoraram a decisão abraçando o relator. "Votamos pela vida", disse Ana, que tentou, sem sucesso, convencer o pai a votar a favor da proposta.   leia mais sobre células-tronco

Agencia Estado,

02 de março de 2005 | 22h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.