Livro mostra saga dos Villas Bôas

A saga dos irmãos Orlando, Cláudio e Leonardo Villas Bôas em suas expedições de contato com os índios do Xingu, nas décadas de 40 e 50, é contada agora em livro. Resultado de uma associação do Grupo Estado e o sertanista Orlando Villas Bôas e sua família, o livro O Xingu dos Villas Bôas será lançado amanhã, em edição de luxo, com 220 páginas e mais de 300 fotos.A obra é uma edição do material contido no site criado pelo Portal Estadão, no ar desde o início do ano, e resgata o trabalho único dos irmãos Villas Bôas, com depoimentos, textos informativos e imagens do acervo particular da família, além dos arquivos da Agência Estado e um vasto material cedido com exclusividade por estudiosos, como Walde-Mar de Andrade e Silva. ?O livro tem um caráter de celebração, principalmente pelo aspecto multiautoral, com um sentido de colaboração especial de vários personagens da vida dos Villas Bôas e dos índios do Xingu?, disse Ronaldo Graça Couto, da Metalivros, que co-editou a publicação junto com a Agência Estado.Entre as colaborações, estão depoimentos do médico Murilo Vilella e do jornalista Jorge Ferreira, repórter da revista O Cruzeiro nos anos 50, que acompanharam muitas das expedições dos Villas Bôas. Há também textos de personalidades como Antonio Houaiss, Darcy Ribeiro, Antonio Callado e Raquel de Queiroz e uma conversa informal com o atual núcleo familiar de Orlando Villas Bôas, o único dos irmãos sertanistas vivo.Segundo Luiz Octavio Lima, organizador e editor da publicação, muito do material apresentado é exclusivo, como a galeria de imagens do fotógrafo francês Henri Ballot, cujas fotos foram publicadas somente na revista O Cruzeiro e não possuem mais negativos. Entre as fotos históricas, estão o primeiro contato com os Txukarramães e a viagem dos Xavantes a São Paulo, para se encontrar com o então governador Jânio Quadros, durante os esforços para a criação do Parque Indígena do Xingu.Outro destaque é a publicação, pela primeira vez em português, dos três primeiros capítulos do livro A Tribo que Fugiu do Homem, do cineasta e escritor inglês Adrian Cowell, cuja edição em inglês está esgotada há anos. Traz ainda uma carta inédita de Cláudio Villas-Boas, usada na introdução do livro, e um texto do historiador Orlando Villas Bôas Filho, feito especialmente para a publicação, sobre o pensamento dos irmãos Villas Bôas.Para conhecer a realidade atual dos índios xinguanos, o livro traz informações sobre as 15 etnias que habitam o Parque Índigena do Xingu, além reportagens e lendas desses povos. Com produção editorial e gráfica da Metalivros, editora especializa em livros de arte e científicos (como As mais belas igrejas do Brasil e Hartt - Uma expedição) e patrocínio da Eletronorte, a obra tem edição em papel cuchê, capa dura e sobrecapa e estará à venda nas livrarias por R$ 60,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.