Lixo da estação espacial cai no Pacífico

A remoção de uma tonelada de lixo da Estação Espacial Internacional (ISS) foi completada na noite de quarta-feira, quando a nave russa Progress M-52 foi desacoplada da ISS e caiu no Oceano Pacífico. A operação foi anunciada no início deste mês.Segundo o Centro de Controle de Vôos Espaciais (CCVE) da Rússia, a Progress M-52 se soltou da ISS às 17h16 (Brasília) e aproximadamente às 20h15 seus fragmentos carbonizados caíram no Pacífico, cerca de 3.000 quilômetros ao leste da Nova Zelândia.Durante mais de 40 anos a Rússia afundou mais de uma centena de aparatos espaciais nesta zona entre Oceania e América do Sul, no paralelo 40 latitude sul e com profundidades de até 4.000 metros."O lixo e a Progress não representam nenhum perigo ecológico porque a maioria dos resíduos e a estrutura do aparelho se desintegram nas camadas superiores da atmosfera devido à fricção", explicou um porta-voz do CCVE à agência Interfax.Dias antes, o cosmonauta russo Serguei Krikaliov e seu colega americano John Philips, que se encontram a bordo da ISS desde abril passado, encheram a Progress M-52 com os resíduos e lixo acumulados nos últimos meses.No próximo domingo, a Progress M-53 atracará no porto em que estava acoplada a Progress M-52. O lançamento da Progress M-53 está previsto para as 20h10 (Brasília) desta quinta-feira em Baikonur, na república de Cazaquistão.A Progress M-53 transporta 2,5 toneladas entre combustível, oxigênio, água, alimentos e objetos pessoais para Krikaliov e Philips.

Agencia Estado,

16 de junho de 2005 | 10h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.