Lobby do petróleo consegue voz em fórum ambiental

O poderoso lobby das indústrias petrolíferas dos Estados Unidos conseguiu mais uma vitória contra os ambientalistas. O setor será oficialmente consultado pelo Painel Interestatal sobre Mudanças Climáticas (IPCC, sigla em inglês), grupo que formula as recomendações sobre políticas climáticas que são passadas aos governos. A afirmação é do próprio diretor da IPCC, o indiano Rajendra Pachauri. "Vamos considerar todas as visões sobre o assunto e, inclusive, a do setor petrolífero", afirmou. Pachauri foi quem substituiu Robert Watson, o antigo diretor do grupo e que foi afastado do cargo em abril deste ano, depois de ter desagradado o setor de petróleo dos Estados Unidos. Watson publicou um relatório indicando que as empresas do país não teriam adotado as medidas necessárias para evitar a poluição do ar em seu processo de refinamento. Um fax de 6 de fevereiro de 2001, enviado pela Exxon-Mobil à Casa Branca e obtido pelo Estado, aponta que o setor privado já questionava naquela época se Watson poderia ser excluído do organismo por meio de uma intervenção dos Estados Unidos. "Watson pode ser substituído a pedido dos Estados Unidos?", questionava a Exxon. Outro candidato ao posto de Watson era o brasileiro José Goldenberg, mas que não era apoiado por Washington. O vencedor foi Pachauri, que mesmo não sendo um cientista da área climática, foi preferido pelos Estados Unidos (e por seus aliados) por ser um engenheiro que por muitos ano trabalhou no setor petrolífero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.