Londres cria agência para enfrentar mudanças climáticas

O prefeito de Londres, Ken Livingstone, anunciou nesta segunda-feira a criação de uma agência dedicada a combater mudanças climáticas,consideradas por muitos um perigo maior que o terrorismo.A capital britânica se comprometeu a reduzir, até 2010, suas emissões de dióxido de carbono em 20% em relação aos níveis de 1990, e a agência será um instrumento-chave para cumprir esse objetivo, disse o prefeito."A mudança climática se transformou em um problema que o mundo não pode mais ignorar, e as grandes cidades, devoradoras de energia como Londres, têm a responsabilidade de reduzir suas emissões de carbono."Segundo Livingstone, "graças a sua elevada densidade de população, as grandes cidades têm ao mesmo tempo a oportunidade de aproveitar os novos sistemas de energia e as energias renováveis".O prefeito quer que a nova agência seja uma companhia municipal, em aliança com empresas do setor privado, capaz de desenvolver, financiar, construir e operar sistemas de geração de energia de baixas ou nulas emissões de CO2.Cerca de 70% das emissões de dióxido de carbono de Londres são geradas pelos edifícios, e o governo de Tony Blair está revisando a regulamentação sobre imóveis e velando para que seja cumprida a norma sobre a prestação energética dos edifícios.O diretor executivo do Greenpeace no Reino Unido, Stephen Tindale, elogiou a iniciativa londrina e assinalou que coloca a capital britânicana "vanguarda da luta contra a mudança climática".Já Steve Howard, diretor da ONG The Climate Group, disse que os últimos estudos indicam que pela primeira vez na história a metade da população mundial vive em cidades. "O problema da mudança climática não poderá ser solucionado se as cidades não assumirem a liderança."O ex-campeão olímpico Sebastian Coe, presidente do comitê organizador da candidatura londrina aos Jogos de 2012, aproveitou a ocasião para afirmar que a nova agência será um "valioso parceiro" que ajudará Londres, se vencer, a organizar um evento "ecologicamente sustentável".  mudanças climáticas

Agencia Estado,

20 de junho de 2005 | 14h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.