Sergio Dutti/AE - 02/12/2009
Sergio Dutti/AE - 02/12/2009

Lula anuncia crédito para Ucrânia lançar foguetes no Brasil

Governo brasileiro concederá créditos para que ucranianos financiem sua parte no projeto bilateral espacial

Efe,

03 Dezembro 2009 | 10h33

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta última quarta-feira, 2, que o Brasil concederá créditos para que a Ucrânia financie sua parte no projeto bilateral para o lançamento de foguetes ucranianos da base brasileira de Alcântara, no Maranhão.

 

Veja também:

linkBrasil e Ucrânia esperam lançar em 2010 o 1º foguete no País 

 

Lula fez o anúncio durante a reunião que teve com a primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Timoshenko. Em visita de Estado, o chefe de Estado brasileiro também teve um encontro nesta quarta-feira com o presidente ucraniano, Viktor Yushchenko, segundo a agência "Unian".

 

"Comprometemo-nos a trabalhar com o BNDES para que este crédito seja concedido à Ucrânia. Não temos o direito de abandonar um projeto que está 75% pronto", declarou Lula.

 

O presidente ressaltou que o Governo brasileiro já superou os problemas que tinha com o projeto Ciclone-4 e confirmou a intenção de implementá-lo no ano que vem. "Atualmente, o único problema está na Ucrânia e se resume aos 25% dos custos do projeto que faltam ser financiados", afirmou.

 

Timoshenko, por sua vez, destacou a importância que este projeto de cooperação espacial entre Ucrânia e Brasil tem. Ela afirmou ainda que o firme apoio dos Governos e presidentes de ambas as nações é uma garantia segura do êxito dele.

 

Yushchenko também afirmou que, durante as conversas com Lula, ficaram superadas todas as dificuldades no âmbito da cooperação espacial bilateral, que ficará marcada pelo lançamento de um foguete ucraniano da base de Alcântara, já no ano que vem.

 

O chefe de Estado ucraniano explicou que os problemas que existiam eram, principalmente, de caráter técnico: "Havia alguns assuntos relacionados às infraestruturas, em como dar forma a elas. Temas puramente técnicos. Todos eles foram resolvidos hoje".

 

Yushchenko acrescentou que os preparativos para o lançamento do Ciclone-4, o mais potente e novo foguete da série, avançam conforme o planejado. E lembrou que Ucrânia e Brasil já realizaram outros 227 lançamentos conjuntos, sem que nenhum tenha falhado. "O projeto Ciclone-4 une nossos países. Estamos convencidos de que, graças ao mesmo, Ucrânia e Brasil vão se consolidar como Estados dotados de tecnologia espacial", acrescentou o líder ucraniano, que participou com Lula de um encontro com empresários em Kiev.

 

Lula, cuja agenda incluía ainda uma visita à cidade de Dniepropetrovsk, onde são fabricados os foguetes Ciclone, lamentou não ter visitado a Ucrânia anteriormente. "Acho que deveria ter viajado antes à Ucrânia, porque entre nossos países se abrem grandes possibilidades de cooperação", afirmou durante a reunião com Timoshenko.

Mais conteúdo sobre:
Lula Brasil Ucrânia foguetes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.