Macaco nos EUA movimenta as pernas de um robô no Japão

Tecnologia pode ajudar no desenvolvimento de pernas ortopédicas que se movimentam segundo o usuário

Efe,

16 de janeiro de 2008 | 14h22

Pesquisadores japoneses e americanos realizaram com sucesso uma experiência na qual os sinais cerebrais de um macaco, transmitidos dos Estados Unidos, fizeram movimentar as pernas de um robô no Japão, informa nesta quarta-feira, 16, o jornal Yomiuri Shimbun. Os pesquisadores americanos, da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, ajustaram os padrões dos sinais nervosos cerebrais e os movimentos de uma perna do macaco. O animal foi treinado para caminhar ereto, com vários eletrodos aplicados ao cérebro. Os dados foram enviados pela internet a um robô humanóide de 1,55 metro e 85 quilos, no laboratório japonês. Ele movimentava suas pernas no Japão quase simultaneamente com as do macaco, que caminhava nos Estados Unidos. Como o centro de gravidade do macaco e o do robô são diferentes, será preciso resolver alguns problemas antes de a máquina poder caminhar, segundo os pesquisadores. A tecnologia pode ter aplicações como o desenvolvimento de pernas ortopédicas que se movimentariam segundo as indicações do usuário da prótese por meio de seus sinais cerebrais. O diretor da Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia, Mitsuo Kawato, afirmou que chegará um dia em que se poderá "controlar um robô à distância e jogar tênis com ele", segundo a agência Kyodo.

Tudo o que sabemos sobre:
RobôJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.