Macarrão de 4 mil anos é encontrado na China

Um macarrão de cerca de 4 mil anos foi encontrado no sítio arqueológico de Lajia, junto ao Rio Amarelo, na China.O fio de macarrão amarelo, o mais antigo já visto, mede cerca de 50 centímetros e estava em um vasilhame que provavelmente foi enterrado durante uma grande enchente.Os pesquisadores disseram, na revista científica Nature, que o macarrão foi feito de grãos de milheto, e não de farinha de trigo, como atualmente.A descoberta resolve uma discussão antiga sobre quem criou o macarrão: chineses, italianos ou árabes.O cientista Houyuan Lu, do Instituto de Geologia e Geofísica da Academia de Ciências de Pequim e líder da equipe responsável pelo achado, disse que, até agora, o registro mais antigo do prato constava de um livro escrito entre os anos 25 e 220 DC."Nossa descoberta indica que o macarrão foi produzido pela primeira vez na China", afirma o acadêmico.Segundo ele, o antigo assentamento de Lajia foi atingido por uma catástrofe repentina. Entre os despojos estão esqueletos em várias posições incomuns, sugerindo que os habitantes da área podem ter tentado fugir."Baseado em evidências geológicas e arqueológicas, ocorreu um terremoto catastrófico e, em seguida, inundação das águas do rio", explicou outro integrante da equipe, Kam-biu Liu, da Universidade Estadual da Louisiana, nos Estados Unidos. "Lajia é um sítio muito interessante. De certa forma é a Pompéia da China."

Agencia Estado,

13 de outubro de 2005 | 10h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.