Mãe é condenada por rezar em vez de levar a filha ao médico

O júri deliberou por três horas e meia antes de condenar Leilani Neumann pela morte de Madeline, 11 anos

Associated Press,

22 de maio de 2009 | 18h31

Uma mulher acusada de rezar em vez de procurar ajuda médica para sua filha agonizante de 11 anos foi declarada culpada de homicídio por negligência, nos Estados Unidos. 

 

Mãe foge com filho nos EUA para evitar quimioterapia

 

O júri deliberou por três horas e meia antes de condenar Leilani Neumann, de 41 anos. Ela poderá ser sentenciada a até 25 anos de cadeia.

 

A filha, Madeline, morreu de diabete em março de 2008, cercada de pessoas que oravam por ela. Quando ela parou de respirar, seus pais e colegas do grupo de estudos bíblicos chamaram o resgate.

 

Promotores argumentaram que um pai racional teria reconhecido que algo estava seriamente errado com a menina, e que a negligência da mãe a matou.

 

O advogado de defesa disse que a mãe não reconheceu a gravidade da situação da menina e que fez tudo o que podia, de acordo com suas crenças na cura pela fé.

Tudo o que sabemos sobre:
estados unidosreligiãodiabete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.