Divulgação
Divulgação

Maior radiotelescópio do mundo passa por teste inicial

Cientistas conseguiram integrar com sucesso sinais de duas das 66 antenas que compõem o complexo Alma

EFE,

06 de maio de 2009 | 18h27

O maior radiotelescópio do mundo, o Alma, situado no deserto de Atacama, no Chile, conseguiu integra com sucesso os dados de duas de suas antenas, e observar as "franjas de interferência" procedentes do planeta Marte, disse o Observatório Europeu Austral.

 

Os cientistas escolheram o planeta vermelho como objeto astronômico para verificar o funcionamento do equipamento, e depois de medir as "franjas" emitidas pelo astro conseguiram demonstrar a funcionalidade e conectividade dos aparelhos.

 

O Alma (sigla de Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) permitirá estudar as ondas eletromagnéticas com comprimento milimétrico e submilimétrico emitidas por galáxias, planetas e estrelas.

O aparato utilizado neste primeiro teste incluiu duas antenas do Alma, de 12 metros de diâmetro, bem como diversos componentes eletrônicos necessários para combinar os sinais.

 

O conjunto de 66 antenas permitirá unir um grande número de sinais em diferentes combinações, simulando uma só antena gigante de 16 quilômetros de diâmetro. Isso permitirá uma resolução nunca antes alcançada.  

Tudo o que sabemos sobre:
astronomiaatacamaradiotelescópio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.