Mancha em Titã pode ser lago de metano

A sonda Cassini fotografou um relevo escuro, semelhante a um lago, na superfície da maior lua de Saturno, Titã. Pesquisadores especulam, há muito tempo, que podem existir em Titã crateras com metano líquido - e esta estrutura de 235 km por 75 km pode ser um exemplo disso.Mas eles estão sendo cautelosos na interpretação do relevo fotografado, que tem o que parece ser uma "margem" mais suave. Os cientistas dizem que pode se tratar simplesmente de depósitos sólidos e escuros na boca de um vulcão.´Intrigante´"Este relevo é único em nossa exploração de Titã até agora", disse Elizabeth Turtle, que trabalha na equipe da Cassini na Universidade do Arizona, nos Estados Unidos. "Seu perímetro lembra, de maneira intrigante, as margens de lagos da Terra que são suavizadas pela erosão e depósitos feitos pela água."O relevo fica na região com maior nebulosidade de Titã, que provavelmente é o local de mais recentes chuvas de metano. Isso, associado à suavidade das linhas do perímetro do relevo, estimula os cientistas a especularem sobre o que pode estar preenchendo esse suposto lago."Uma explicação alternativa é que esse relevo já foi um lago, mas secou e deixou para trás depósitos escuros", disse a cientista.Sem provasApesar das previsões iniciais, não há provas definitivas de crateras cheias de líquido em Titã.A sonda Cassini ainda não está em uma posição favorável para usar suas câmeras e verificar se há reflexos de possíveis superfícies líquidas na região polar sul da lua de Saturno.O aparelho deve passar por Titã mais 39 vezes. A missão é um projeto conjunto de americanos e europeus, com pesquisadores de 17 países envolvidos.

Agencia Estado,

29 de junho de 2005 | 12h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.