Mapa da América do Norte anterior a Colombo é autêntico

Dúvidas sobre a autenticidade do mapa persistiram mesmo depois do uso de datação por carbono 14

Reuters,

17 de julho de 2009 | 15h00

O Mapa Vinland, do século 15, o mais antigo documento a mostrar um pedaço do continente americano antes da chegada de Colombo, é quase que certamente genuíno, disse um especialista dinamarquês.

 

O mapa é controverso desde foi descoberto, na década de 50, com muitos estudiosos suspeitando de uma fraude destinada a mostrar que os vikings foram os primeiros europeus a pisar na América do Norte - uma alegação confirmada, depois, por achados arqueológicos.

 

Dúvidas sobre a autenticidade do mapa persistiram mesmo depois do uso de datação por carbono 14 para estabelecer a idade do documento.

 

"Todos os testes que fizemos nos últimos cinco anos - no material e em outros aspectos - não mostram nenhum sinal de falsificação", disse Rene Larsen, reitor da Escola de Conservação da Real Academia Dinamarquesa de Belas-Artes.

 

Ele apresentou as conclusões de sua equipe durante uma conferência internacional de cartografia realizada na capital da Dinamarca.

 

O mapa mostra a Groenlândia e uma ilha do Atlântico referida como Vinilandia Insula, a Vinland das sagas islandesas, atualmente vinculada pelos estudiosos à província canadense de Terra Nova, onde nórdicos sob o comando de Leif Eriksson estabeleceram-se por volta do ano mil.

 

Larsen disse que sua equipe realizou testes na tinta, estilo de escrita, buracos causados por insetos e no pergaminho do mapa, que está guardado na Universidade Yale, nos EUA.

 

Ele disse que os buracos, abertos por besouros, são consistentes com os buracos em outras páginas do livro onde o mapa estava encadernado.

 

Ainda segundo ele, as alegações de que a tinta era muito recente, por conter uma substância chamada dióxido de titânio anatase, podem ser descartadas porque já foram descobertos mapas medievais com a mesma substância, que provavelmente teria sido transferida a partir da areia usada para secar a tinta.

 

Estudiosos nos EUA dataram o mapa de cerca de 1440, cerca de 50 anos da "descoberta" da América por Colombo. Acredita-se que ele tenha sido produzido para um concílio religioso realizado na Suíça nesse ano.

 

O Mapa Vinland não é um "mapa dos vikings" e não altera o registro histórico sobre quem primeiro chegou à América. Mas mostra que a existência  do Novo Mundo era conhecida não apenas pelos povos nórdicos, mas também por outros europeus pelo menos 50 anos antes da viagem de Cristóvão Colombo.

 

O Mapa Vinland, que tem resistido a todos os exames em busca de sinais de fraude. Reprodução

 

Ele foi comprado de um negociante suíço por um americano, depois de ter sido rejeitado pelo Museu Britânico em 1957.

 

A ausência de um registro de sua origem está na raiz de muita da controvérsia que o cerca. De onde o mapa veio, e como foi obtido pelo suíço que o vendeu, ainda são mistérios.

Tudo o que sabemos sobre:
vinlandhistóriacopenhague

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.