Marina comemora aprovação da lei da Mata Atlântica

A ministra do Meio do Meio Ambiente, Marina Silva, disse na noite desta quarta-feira que a aprovação do projeto que trata da preservação, do uso sustentável e da recuperação do que sobrou da Mata Atlântica, depois de 11 anos de tramitação, ?é um momento histórico na vida do Congresso Nacional que deve ser comemorado?. Hoje, restam apenas 7,2% da área original da floresta que, na época do descobrimento do Brasil, se estendia por mais de 1,3 milhão de quilômetros quadrados onde hoje estão 17 Estados. O texto final é resultado do acordo negociado nas duas últimas semanas pelo governo, parlamentares e por representantes de organizações não-governamentais e do setor produtivo. Com 50 artigos, o projeto, que agora será examinado no Senado, determina que o corte, a supressão e a exploração da vegetação primária ou nos estágios avançados da Mata Atlântica só será admitido em caráter excepcional. É vedado a supressão da vegetação, entre outros, para fins de loteamento ou edificações.De acordo com o secretário-geral do Ministério do Meio Ambiente, Cláudio Langone, o texto define uma série de incentivos econômicos à produção sustentável, ?de forma que se possa garantir a preservação e a recuperação da área que se estende do Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.