Marina diz que não sai do governo por causa de MP

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, negou a possibilidade de deixar o governo por causa da edição de mais uma medida provisória liberando o plantio e comercialização de soja transgênica no País.Na primeira declaração feita após a nova MP, feita à Agência Brasil, Marina disse que continua motivada a trabalhar pelo que considera "ser melhor para o Brasil, para os seus agricultores, para os seus pesquisadores e para os seus consumidores".A ministra afirmou que busca uma "regra transparente, clara, estruturante, para que o plantio ? seja de organismo geneticamente modificado, seja de convencionais ? se dê em bases democráticas".Ela lembrou que o governo e o Congresso trabalham para a definição da Lei de Biossegurança, e que não estão fazendo uma legislação para a soja apenas, mas "regulando a questão dos organismos geneticamente modificados".Apesar do tom conciliatório, Marina citou problemas com transgênicos que contaminam outras plantações. "No caso do México, as espécies crioulas de milho já foram contaminadas e não há segurança de que não possa haver contaminação", afirmou ela à Agência Brasil.   leia mais sobre transgênicos

Agencia Estado,

15 de outubro de 2004 | 15h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.